noticia 2

Projeto Azahar realiza palestra sobre recursos hídricos para estudantes de Laranjeiras

O Projeto Azahar: Flor de Laranjeiras deu início, na manhã desta quinta-feira, 25, a uma série de atividades de educação ambiental que serão realizadas ao longo dos próximos dois anos – tempo de execução do projeto.

Por meio de uma palestra lúdica e interativa, cerca de 75 meninos e meninas estudantes do 1o. ao 5o. ano da Escola Estadual Antônio Nobre, localizada no povoado Pedra Branca, em Laranjeiras, aprenderam sobre a importância de cuidar do rio Sergipe, que fica localizado nas imediações do povoado.

Realizado pela Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão de Sergipe (Fapese), em parceria com a Universidade Federal de Sergipe (UFS) e a Petrobras, por meio do projeto Petrobras socioambiental, o projeto prevê o desenvolvimento de ações educação ambiental, monitoramento hídrico, reflorestamento e pesquisa científica sobre rio Sergipe.

Com o tema “A importância do Meio Ambiente e dos Recursaldos Hídricos para a vida”, a palestra  desta quinta-feira foi conduzida pelo professor Cristyano Ayres, Pós Doutorando em Recursos Hídricos- UFS, membro do Grupo de pesquisa Acqua da UFS e colaborador do Projeto Azahar: Flor de Laranjeiras.

Com o objetivo de sensibilizar os meninos e meninas, Cristyano Ayres apontou que todos somos responsáveis pela preservação das águas do rio Sergipe. “De quem é o rio? É nosso! O rio também fica doente, e por isso temos responsabilidade de cuidar dele”, apontou, de maneira bastante didática, o professor.  Em sua conversa com os estudantes, ele explicou que os cuidados com o rio começam em casa e destacou que uma pessoa consome em média 50 litros de água por dia.

A pequena Naiara Rosane Souza, de 9 anos, estudante do 4o. ano do ensino fundamental aprendeu que a água é muito importante para a sua vida e a de seus colegas e familiares. “Temos que preservar, cuidar bem do meio ambiente e da água. Gostei muito do professor, pois ele ensinou que a gente não pode poluir, não pode maltratar as plantas e os rios, não pode desperdiçar água, nem jogar lixo nas ruas ou nos rios”, contou, garantindo que, a partir de agora, vai tomar mais cuidado com a quantidade de água utilizada em sua casa.

A diretora da unidade de ensino, Suely Costa Chaves destacou a importância da atividade. “A palestra trouxe aprendizado não apenas para os alunos, mas também para professores e funcionários da escola. Sempre aprendemos algo novo”, apontou a educadora.

Ao agradecer a realização da atividade, a diretora destacou que a aproximação com o Projeto Azahar: Flor de Laranjeira reafirmou a necessidade de abordar, de forma contínua e transversal, a temática da preservação ambiental na escola. “Realizaremos o planejamento pedagógico da escola amanhã, e com certeza essa temática estará entre as que incluiremos nas nossas atividades”, garantiu. A construção de uma horta comunitária e atividades educativas e de sensibilização junto aos pais dos alunos são algumas ideias que a gestora apresentará durante o planejamento estratégico da escola.

A assessora em Educação Ambiental do Projeto Azahar: Flor de Laranjeira e Mestre em Recursos Hídricos pela UFS, Aldjane Moura, avalia que a palestra foi a primeira de diversas atividades que serão desenvolvidas na escola. “Nós do Projeto Azahar firmaremos novas parcerias com a Escola Estadual Antônio Nobre, que se mostrou aberta e interessada em aprofundar a temática da preservação dos recursos hídricos, sobretudo do melhor aproveitamento do Rio Sergipe, junto à comunidade escolar”, comemorou.

Sobre o projeto

Desenvolvido em Laranjeiras, mais especificamente voltado para as comunidades de Pedra Branca e Bom Jesus, o projeto Azahar: Flor de Laranjeiras tem o objetivo de contribuir com a promoção da segurança hídrica na região, por meio da racionalização, conscientização e efetivação de um projeto de educação que contribua para o aproveitamento, o cuidado ambiental e com os recursos hídricos. Para atingir este objetivo, o projeto realizará ao longo dos próximos dois anos ações de monitoramento hídrico, educação ambiental, restauração florestal e pesquisa científica no rio Sergipe.

Entre as ações de educação ambiental que serão realizadas pelo projeto, destacam-se oficinas participativas, curso de formação voltado para professores da rede pública, eventos técnico-científicos sobre segurança hídrica, além de palestras e atividades nas escolas. Ao todo, serão atendidos diretamente cerca de 300 pessoas, entre crianças e adolescentes, jovens e mulheres.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print